Paris e seus encantos nos 50 anos do Silmo

Uma das principais feiras do setor óptico, o Silmo comemora meio século em grande estilo. Mesmo para quem já passou por lá algumas vezes nesses anos, há sempre algo novo para descobrir, tanto na feira, que promete marcar seu aniversário em clima de transição, como na capital francesa – que oferece um equilíbrio entre pontos turísticos consagrados com novos endereços, de lojas a museus.

Pesquisa e texto Graziela Canella

Silmo aos 50, tradição e inovação

Em 2017, o salão francês de óptica realiza sua 50ª edição em clima de festa. Há dois anos o evento já vinha se aquecendo para a ocasião, com uma campanha que posiciona o Silmo como “a maior flagship store do mercado óptico” (do inglês, o termo “flagship store” é usado para qualificar as principais lojas de uma rede). Inspirada pelo conceito do varejo, o salão criou uma ambientação pensada em apresentar marcas, produtos e serviços como em uma gigantesca butique, combinando negócios com criatividade nas áreas de moda, saúde, tecnologia e treinamento.

Ao completar 50 anos de existência, o Silmo olha para o futuro em busca de novas fórmulas e, ao mesmo tempo, celebra sua história de inovação no segmento, otimizando o investimento de expositores e visitantes, além de introduzir versões da feira em locais estratégicos como Istambul e Sydney.

Nessa edição comemorativa, que ocorre de 6 a 9 de outubro, o evento manterá 12 áreas de exposição no Paris-Nord Villepinte, incluindo mais de 900 expositores internacionais de óculos, design, lentes oftálmicas, lentes de contato, visão subnormal, equipamentos para laboratório e decoração de lojas, além da Pop-Up Store (polo de tendências de moda), do Ab Fab Lab (dedicado a novas tecnologias) e do Secret Store (ou Commerce 3.0), imersão que permite explorar a experiência de venda do futuro com novos recursos digitais.

Este ano, os visitantes ainda terão surpresas no estande “Anniversaires” (do francês, “aniversários”), com sorteios e prêmios oferecidos pela Galeries Lafayette. Pelo aplicativo do Silmo, é possível visualizar mapa de expositores, organizar a agenda e acompanhar o calendário de cursos e eventos.

Em 2016, a feira reuniu 33.771 visitantes de 122 países, dos quais 56,5% eram estrangeiros e, desse total, 236 brasileiros.

 

Silmo 2017

6 a 9 de outubro (sexta-feira a segunda-feira)

9h às 18h30

Paris-Nord Villepinte, pavilhões 5 e 6

Parc des Expositions

Estação Parc des Expositions

www.viparis.com

 

 

 

Para chegar à feira

Navigo pass: o bilhete único dos parisienses

O centro de exposições Paris-Nord Villepinte fica próximo ao aeroporto internacional Roissy Charles de Gaulle, a cerca de 25 quilômetros de distância da região central de Paris. O ideal para chegar até lá é utilizar o metrô, que foge dos constantes congestionamentos da cidade ou, para quem prefere conforto sem gastar fortunas com táxi, o evento disponibiliza ônibus executivos gratuitos de ida e volta a partir de diversos pontos da cidade – itinerário e horários disponíveis no site do Silmo. O mesmo trajeto da região central até o centro de exposições, percorrido de Uber X, por exemplo, pode custar em torno de € 40, em média, de viagem de 25 minutos.

Para quem prefere o metrô, vale conferir as opções de carnês com dez unidades do bilhetes t+ por € 14,50 – o unitário custa € 1,90. Para quem pretende circular bastante de metrô, outra alternativa é comprar o cartão Navigo, tipo de bilhete único recarregável com descontos nas tarifas.

 

Silmo na web

       

 

 

Em Paris

 

O turismo de raiz

Boa ferramenta para turistas de primeira viagem é o ranking das atrações parisienses mais votadas pelos viajantes no site Tripadvisor. O número um da lista é o Museu D’Orsay, reunião de clássicos da arte, reaberto em 2011 após anos de obras.

Museu d’Orsay: destino favorito do Tripadvisor

Design brasileiro no d’Orsay: o Café Campana, com decoração assinada pelos irmãos Humberto e Fernando Campana

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Musée d’Orsay :: Rue de la Légion d’Honneur 1 :: Trem RER C Gare du Musée d’Orsay :: Terça-feira a domingo (9h30 às 18h) – aberto até 21h45 às quintas-feiras

 

Museu Rodin: obras do mestre da escultura em belos jardins

A lista também inclui endereços que prestam homenagem a artistas consagrados, como o charmoso Museu Rodin, instalado no hotel onde o escultor viveu seus últimos dias. Ali, suas estátuas incrivelmente expressivas dividem espaço com a obra de sua discípula e amante, Camille Claudel.

 

 

 

Musée Rodin :: Rue de Varenne 79 :: Metrô Varenne (linha 13) :: Terça-feira a domingo (10h às 17h45)

 

Outro nessa linha é o Museu de l’Orangerie, dedicado ao trabalho de Claude Monet, exposto em salas ovais com paredes cobertas pelos jardins floridos da obra do pintor. Para fãs de arquitetura, o ranking do Tripadvisor destaca algumas das impressionantes catedrais da capital francesa, como a Sainte-Chapelle, patrimônio da Unesco, construída em 1240 a pedido do rei Louis 9º, colecionador de relíquias sagradas. Os belíssimos vitrais reproduzem passagens do Velho e do Novo Testamentos, culminando no Apocalipse, descrito nos 89 painéis de uma rosácea de 9 metros de diâmetro.

L’Orangerie: endereço do romantismo etéreo de Monet

Sainte-Chapelle: patrimônio da Unesco

 

 

 

 

 

Musée de l’Orangerie :: Jardin des Tuileries :: Metrô Concorde (linha 1, 8 e 12) :: Diariamente (9h às 18h) – fechado às terças-feiras
Sainte-Chapelle :: Boulevard du Palais 6 :: Metrô Cité (linha 4) :: Diariamente (9h30 às 18h)

 

 

Concertos internacionais

Accorhotels Arena: estádio recebe grandes shows na cidade

O estádio no bairro de Bercy, agora batizado de AccorHotels Arena, é endereço certo das apresentações de grandes artistas em turnê mundial com parada em Paris. Na semana do Silmo, a casa recebe dois astros da música pop norte-americana.

John Legend: 4 de outubro (20h), a partir de R$ 153

O primeiro é o cantor e compositor John Legend, vencedor de Oscar, Grammy e vários discos de platina, que se apresenta, em 4 de outubro, com a turnê Darkness and light. Por aqui, Legend fez sucesso recentemente com o hit radiofônico All of Me, além de participação no filme La La Land.

 

 

Lady Gaga: 7 de outubro (19h30), a partir de R$ 198

 

 

Já no sábado, dia 7, a noite é de Lady Gaga, com a turnê mundial Joanne, nome do quinto álbum da popstar. Os ingressos estão quase esgotados, mas ainda restam algumas opções. Vale também consultar sites de revenda de ingressos, como www.seatgeek.com.

 

 

AccorHotels Arena :: Boulevard de Bercy 8 :: Metrô Bercy (linhas 6 e 14)

 

 

Arte contemporânea e moda em exposição

Pompidou Centre: casa temporária de David Hockney

Paris sempre tem boas exposições e a arte contemporânea tem destaque, como na retrospectiva do cultuado pintor britânico David Hockney no Pompidou Centre, incluindo desde suas famosas imagens de piscinas de Los Angeles até obras recentes do artista, que acaba de completar 80 anos.

Pompidou Centre :: Place Georges Pompidou :: Metrô Rambuteau (linha 11) :: Quarta-feira a segunda-feira (11h às 22h)

 

Três amigos artistas: a exposição de Derain, Balthus e Giacometti no Musée d’Art Moderne de la Ville de Paris

Já o Museu de Arte Moderna tem como uma das atrações em outubro a mostra Derain, Balthus, Giacometti – une amitié artistique (do francês, “uma amizade artística”), com mais de 350 pinturas, esculturas, desenhos e fotografias produzidas entre as décadas de 30 e 60. O trio de artistas se conheceu em 1930 nos círculos surrealistas e modernistas e desenvolveu semelhanças de linguagem, senso estético e fascínio pelo desconhecido e civilizações distantes.

Musée d’Art Moderne de la Ville de Paris :: Avenue du Président Wilson 11 :: Metrô Alma-Marceau (linha 9) :: Terça-feira a domingo (10h às 18h) – aberto até 22h às quintas-feiras

 

O mestre em cores: exposição Christian Dior no Museu de Artes Decorativas

Já os apaixonados por moda não podem perder a mostra Christian Dior, couturier du revê (do francês, “costureiro de sonhos”), em exibição no Museu de Artes Decorativas, em comemoração aos 70 anos da maison de alta costura do mestre francês. Entre fotos, desenhos e outros objetos, estão mais de 300 trajes de alta costura de 1947 até a atualidade, assinados pelo próprio Dior e seus sucessores como Yves Saint Laurent, Gianfranco Ferré, John Galliano e Maria Grazia Chiuri.

Musée des Arts Décoratifs :: Rue de Rivoli 107 :: Metrô Tuilleries (linha 1) :: Terça-feira a domingo (11h às 18h) – aberto até 22h às quintas-feiras

 

Agora é museu: fachada da Maison Yves Saint Laurent, em 1982

Outra boa notícia para quem gosta de moda é a inauguração do Museu Yves Saint Laurent Paris, prevista para 3 de outubro. Após 15 anos fechado, o espaço de 450 metros quadrados que sediava a maison onde o estilista construiu sua história (e atualmente a Fundação Pierre Berger – Yves Saint Laurent), será o endereço do primeiro museu inteiramente dedicado a um estilista na cidade, com um rico acervo de roupas e objetos, além de acessórios, croquis e vídeos.

Musée YSL Paris :: Avenue Marceau 5 :: Metrô Alma-Marceau (linha 9)

 

 

Compras à parisiense

Fora do circuito de compras conhecido dos turistas, especialmente as grandes lojas de departamentos como Galeries Lafayette, Printemps e Monoprix, há um universo de verdadeiros achados.

 

Centre Commercial: loja-conceito na região do Canal Saint-Martin

Um dos mais bacanas do momento é a loja-conceito Centre Commercial, localizada entre os charmosos cafés da região do Canal Saint-Martin. Entre uma seleção esperta de jeans, tênis e livros, há coleções de marcas novas como Etudes, Saint James e BaseRange – a poucos metros, a loja mantém um espaço com marcas infantis.

Centre Commercial :: Rue de Marseille 2 :: Metrô République (linhas 3, 5, 8, 9 e 11)

 

Brechó sem bagunça: Thanx God I’m a VIP

Para quem aprecia moda vintage, a Thanx God I’m a VIP está entre as melhores lojas de Paris. As roupas são selecionadas pelo olhar criterioso da dona, Sylvie Chateigner, que não permite tecidos sintéticos, peças manchadas ou amassadas, nem marcas de gosto duvidoso. Nas araras, entre as roupas expostas por padrões de cor, é possível encontrar clássicos de Yves Saint Laurent dos anos 70 ou de Azzedine Alaïa da década de 80.

Thanx God I’m a VIP :: Rue de Lancry 12 :: Metrô République (linhas 3, 5, 8, 9 e 11)

 

 

Restaurantes em hotéis de luxo

Mesmo sem arcar com os valores das diárias, é possível desfrutar um pouco do glamour de alguns hotéis parisienses conhecendo seus restaurantes.

L’Orangerie: doces esculturais

O clássico Four Seasons Hotel George V Paris tem vários estabelecimentos renomados em suas instalações – o mais recente é o restaurante L’Orangerie, com lugar para apenas 20 pessoas, por isso, é fundamental fazer reserva. O cardápio do chef David Bizet é contemporâneo com boas opções de pratos para qualquer refeição do dia, doces esculturais e excelentes vinhos. Tem valores fixos como entrada e prato principal por € 75 – ou € 95, incluindo sobremesa.

L’Orangerie :: Four Seasons Hotel George V :: Avenue George V 31 :: Metrô George V (linha 1) :: Terça-feira a domingo (almoço e jantar)

 

Para famintos: brunch do Thoumieux Brasserie

Para quem é bom de prato, um bom programa é aproveitar o brunch aos domingos da Brasserie Thoumieux, dentro do hotel Thoumieux – já descrito pela revista Condé Nast Traveller como o melhor hotel boutique da cidade. Por um valor fixo de € 47, o brunch também está entre os melhores de Paris. O local também tem cardápios atraentes para almoço e jantar.

Brasserie Thoumieux :: Rue Saint-Dominique 79 :: Metrô La Tour-Maubourg (linha 8) :: Brunch aos domingos (12h às 15h)

 

 

Fuja das ciladas para turistas

Avenue Champs-Elysées: seus cafés e restaurantes são pegadinha para turistas, com preços desproporcionais à qualidade.

 

Café Les Deux Magots: antes um refúgio intelectual, agora ponto turístico

Boulevard Saint Germain: viajantes em busca do charme intelectual que atraía pensadores como Jean-Paul Sartre e Simone de Beauvoir aos cafés centenários da região, como o Les Deux Magots e o Café de Flore, são surpreendidos apenas por iguarias supervalorizadas e excesso de turistas.

 

Louvre: por um senso de oportunidade, é comum querer percorrer o museu inteiro, porém o local não foi projetado para isso. O passeio torna-se exaustivo e ocupa um tempo que pode ser aproveitado de outra forma. Planeje antes o roteiro e escolha o que é de fato imperdível.

 

De longe: Torre Eiffel vista da Torre Montparnasse

Torre Eiffel: por conta de ataques terroristas, foi instalado um sistema de segurança reforçado na área do monumento, por isso não é mais possível nem passar livremente por baixo da torre e admirar sua estrutura sem enfrentar longas filas. Outras alternativas interessantes para apreciar a cidade do alto são o topo do Arco do Triunfo ou o deck no alto da Torre Montparnasse.

 

 

 

Na bagagem

Com as temperaturas entre 10ºC e 21ºC do início do outono, é bom levar na mala uma seleção de roupas e acessórios básicos e coordenáveis. Assim, é mais fácil transitar do trabalho para o passeio sem precisar carregar peso extra. Em Paris, se anda muito a pé, por isso, sapatos confortáveis são fundamentais.

Quanto custa?

€ 62: em média, refeição para dois com entrada, prato principal e sobremesa

€ 9: refeição no McDonald’s

€ 4: capuccino

€ 3: água (garrafa de 300 ml)

€ 6: cerveja (garrafa de 300 ml)

€ 1,90: bilhete de metrô unitário

Gorjetas: por um bom atendimento, é correto gratificar com alguns euros extras além da taxa de serviço

 

 

468 ad